Baixo desempenho da Economia Fluminense em 2019

O estado do Rio de Janeiro apresentou um quadro de dificuldades em 2019. A produção industrial de transformação caiu 3,4% no período de janeiro a novembro em relação ao mesmo período do ano anterior, a variação do volume de vendas foi nula e os serviços caíram 1,2% no mesmo período. O destaque vai para o setor petrolífero que incrementou um crescimento de 13,5% na indústria de extrativa no período analisado.

Como consequência desse incremento, foi observado um crescimento de 4,1% na produção de petróleo em 2019, com relação a 2018. A variação positiva, entretanto, é reflexo da produção no pré-sal localizada na Bacia de Santos em São Paulo. Quando se avalia a evolução da produção nas bacias de Campos (pós-sal) e Santos (pré-sal), tem-se a dimensão exata da situação. Em 2009 a Bacia de Campos tinha uma participação de 86,42% da produção de petróleo no país, enquanto a bacia de Santos tinha uma participação de 1,07% da produção total. No ano de 2018, a bacia de Campos declinou sua participação para 44,21% e a bacia de Santos evoluiu sua participação para 48,89% da produção total.

Finalmente, foi verificado uma desaceleração no comércio exterior em 2019. As exportações caíram 8,23% em relação ao ano anterior, enquanto as importações caíram 11,69% no mesmo período.

Alcimar das Chagas Ribeiro
Sobre Alcimar das Chagas Ribeiro 1356 Artigos
Economista, mestrado e doutorado em Engenharia de Produção e Pós-doutorado em Economia. Professor da Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro - UENF

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*