Comércio varejista do Rio de Janeiro na contra-mão do país

A evolução da capacidade de consumo das famílias, em função da queda da taxa de inflação e da taxa de juros, fundamentalmente, refletiu no crescimento do consumo varejista no país em 2017. Conforme apresentado na tabela a seguir, a variação da receita nominal de vendas atingiu 4,6% em novembro, com base no mesmo mês do ano anterior e 2,2% no acumulado de janeiro a novembro, com base no mesmo período do ano passado.

Índice de variação % da Receita de Nominal de Vendas do Comércio Varejista
mensal/base mesmo acumulado/base mesmo
mês do ano anterior mês do ano anterior
mês Brasil Rio janeiro Brasil Rio janeiro
junho 2,3 -4,6 1,9 -2,0
julho 1,2 -0,3 1,8 -1,7
agosto 1,3 -3,4 1,7 -1,9
setembro 4,3 -1,0 2,0 -1,8
outubro 1,0 -3,6 1,9 -2,0
novembro 4,6 -1,3 2,2 -2,0
Fonte: IBGE

Na mesma tabela, são apresentadas as taxas de varição do comércio varejista do estado do Rio de Janeiro, as quais se diferenciam, radicalmente, das taxas do país. Enquanto no semestre indicado são positivas no pais, no Rio de Janeiro elas são negativas. No mês de novembro último, com base no mês do ano anterior, foi verificado uma queda de 1,3% no estado, enquanto no acumulado a queda atingiu 2,0% considerando a base do mesmo período do ano anterior. Os indicadores macroeconômicos positivos do pais parecem não se confirmarem no estado.

Alcimar das Chagas Ribeiro
About Alcimar das Chagas Ribeiro 512 Articles
Economista, Mestre e Doutor em Engenharia de Produção. Professor da Universidade Estadual do Norte Fluminense

Be the first to comment

Leave a Reply

Seu e-mail não será publicado.


*