O Brasil econômico está se fortalecendo

Apesar da crise politica que assola o país, os indicadores econômicos vão se fortalecendo gradativamente, animando os agentes econômicos e possibilitando um certo alento a sociedade. O Banco Central disponibilizou a sua previsão calculada no dia 16 de fevereiro último para os anos de para 2018 e 2019.

Mediana – agregado 2018 2019
IPCA (%) 3,81 4,25
Taxa Câmbio (R$/US$) 3,30 3,39
Taxa Selic (média ano) 6,75 7,88
PIB (crescimento %) 2,80 3,00
Produção industrial (% crescimento) 3,51 3,20
Balança Comercial (US$ bi) 54,6 45,0
Investimento direto país (US$ bi) 80,0 80,0
Fonte: Banco Central do Brasil    

Segundo a tabela, a inflação medida pelo IPCA, com tendência de queda, está projetada em 3,81% em 2018 e 4,25% em 2019. A taxa de câmbio, medida pela relação R$ / dólar, está estimada para o final de período em R$3,30 em 2018 e R$3,39 em 2019.

Já a taxa Selic que orienta o juro de mercado entre bancos, foi projetada em 6,75% média ano para 2018 e 7,88% para 2019. O crescimento do PIB foi projetado para 2,8% em 2018 e 3,0% em 2019, superando a recessão recente. Nesse pacote, a produção industrial também se recupera com crescimento previsto de 3,51% em 2018 e 3,20% em 2019 e a Balança Comercial que já é positiva teve o saldo estimado em US$54,6 bilhões em 2018 e US$45,0 bilhões em 2019. Finalmente, como reflexo da confiança internacional, a previsão para investimentos direto no país é de US$80,0 bilhões em 2018 e repetindo o mesmo valor em 2019.

Como podemos observar, são dois países muitos diferentes. O politico e o econômico. Que se mantenham esses indicadores.

Alcimar das Chagas Ribeiro
About Alcimar das Chagas Ribeiro 308 Articles
Economista, Mestre e Doutor em Engenharia de Produção. Professor da Universidade Estadual do Norte Fluminense

Be the first to comment

Leave a Reply

Seu e-mail não será publicado.


*