Síntese semanal: expectativa de redução da tensão politica para abril

A última semana de março iniciou pressionada pela tensão política, porém fechou com a expectativa de conciliação entre importantes lideranças do cenário político nacional. Tudo indica que teremos mais tranquilidade em abril, até porque, as articulações em torno da reforma previdenciária já iniciaram. Esse contexto levou a moeda americana a fechar a semana em alta, apresentado valorização de 3,68% no mês e valorização de 2,78% no ano.

No mercado de crédito foi observado um leve crescimento nas taxas de juros de desconto de cheques. No período de 11 a 15 -03 o Banco do Brasil operou com 2,69% a.m., o Bradesco com 2,55% a.m., a Caixa Econômica com 2,77% a.m., o Itaú 2,47% a.m. e o Santander com 2,38% a.m. Desses, somente o Itaú operou abaixo do período anterior. Já em relação a operação de desconto de duplicatas, o Banco do Brasil operou com 1,22% a.m., o Bradesco com 1,23% a.m., a Caixa Econômica com 2,76% a.m., com Itaú a 1,77% a.m. e o Santander com 1,50% a.m. Nessa modalidade somente o Banco do Brasil operou com taxa a abaixo da semana passada.

Na figura a seguir, são apresentadas as taxas de desconto de duplicatas, desconto de cheques e capital de giro, segundo os principais bancos.

Alcimar das Chagas Ribeiro
About Alcimar das Chagas Ribeiro 772 Articles
Economista, mestrado e doutorado em Engenharia de Produção e Pós-doutorado em Economia. Professor da Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro - UENF

Be the first to comment

Leave a Reply

Seu e-mail não será publicado.


*